Jornal do Lar Notícias

“Bohemian Rhapsody” é coroado no Globo de Ouro em noite dominada pela Netflix

Cinema 07/01/2019 às 08:43
O filme da banda Queen “Bohemian Rhapsody” e a comédia “Green Book - O Guia”, sobre a era de segregação racial nos Estados Unidos, levaram para casa os principais troféus do Globo de Ouro no domingo, em uma noite de surpresas que viu o antes favorito “Nasce uma Estrela” deixado de lado e grandes vitórias para a Netflix.



Lágrimas e surpresas marcaram a premiação à medida que Glenn Close, de “A Esposa”, derrotou Lady Gaga na categoria de melhor atriz de drama, e “Green Book - O Guia” superou comédias de maior destaque como “Vice” e “A Favorita”.

“Meu Deus. Eu simplesmente não acredito”, disse Glenn Close, com lágrimas nos olhos, antes de estimular mulheres a buscar a autorrealização em suas carreiras.

“Nós temos que dizer, eu posso fazer isso, e eu deveria ser autorizada a fazer isso”, disse a atriz de 71 anos, ao som de fortes aplausos da plateia de celebridades de destaque.

O serviço de streaming Netflix, que tem desafiado Hollywood ao gastar bilhões em conteúdos originais, ganhou cinco prêmios em categorias de séries e filmes, incluindo a de melhor filme em língua estrangeira com “Roma”. A produção mexicana, que também conquistou a estatueta de melhor diretor, é vista como favorita para levar o Oscar em fevereiro.

Rami Malek, que ganhou o prêmio de melhor ator de drama por seu papel como o falecido vocalista do Queen, Freddie Mercury, no filme “Bohemian Rhapsody”, da 20th Century Fox, dedicou a vitória ao cantor britânico que morreu de Aids em 1991.

“Eu te amo, homem lindo. Isso é para você e por causa de você, maravilhoso”, disse Malek.

“Vice”, uma comédia política sobre a ascensão ao poder do ex-vice-presidente dos Estados Unidos Dick Cheney, chegou à cerimônia de domingo na liderança da disputa, com seis indicações, mas saiu com apenas uma vitória, para Christian Bale por sua interpretação de Cheney.

Por outro lado, “Green Book - O Guia”, da Focus Features, voltou para casa com o maior número de prêmios, com três, incluindo melhor comédia, ator coadjuvante (Mahershala Ali) e roteiro.

“Isso é muito além de tudo que imaginamos quando começamos a filmar”, disse o diretor e roteirista Peter Farrelly, acrescentando que a história de um pianista negro que fica amigo de seu motorista ítalo-americano lhe deu esperança.

“Eu queria compartilhar essa esperança com vocês porque ainda estamos vivendo em tempos segregados”, disse.

A apresentadora da cerimônia Sandra Oh, nascida no Canadá com ascendência asiática, prestou homenagem aos filmes e séries indicados ao Globo de Ouro que contavam com atores ou diretores negros e asiáticos, incluindo “Podres de Ricos”, “Pantera Negra” e “Infiltrado na Klan”.

“Eu queria estar aqui para olhar para essa plateia e vivenciar esse momento de mudança”, disse Sandra. “Agora, esse momento é real. Porque eu vejo vocês... todos esses rostos da mudança. E agora os outros também verão”.

Lady Gaga, cujo papel em “Nasce uma Estrela”, da Warner Bros, foi seu primeiro como protagonista após carreira musical de sucesso, levou o prêmio de melhor canção original por “Shallow”.

A atriz britânica Olivia Coleman foi reconhecida pelo filme “A Favorita”.

Nas categorias de televisão, os maiores vencedores foram a série sobre espiões da Guerra Fria “The Americans”, a produção “The Assassination of Gianni Versace” e a nova comédia da Netflix “O Método Kominsky”.

Carol Burnett e Jeff Bridges foram homenageados com Globos de Ouro pelo conjunto de suas carreiras.

Reportagem adicional de Lisa Richwine e Nichola Groom
Fonte: Reuters
Publicidade

Comente e Comentaram

Cadastre-se agora e receba as últimas notícias.

Digite seu E-mail abaixo.


Notícias Relacionadas

Máquinas mortais

Máquinas mortais

11/01/2019 às 08:52
Homem-Aranha no Aranhaverso

Homem-Aranha no Aranhaverso

10/01/2019 às 20:06
Bumblebee

Bumblebee

26/12/2018 às 19:19